27 março 2010

UM PRESENTE...

... de uma menina muito especial....



...obrigada M.!

24 março 2010

PARABÉNS!

Ontem foi assim...


...mensagens de amigos que já não vejo há muito…mensagens de alunos muito queridos…
OBRIGADA!
:))

22 março 2010

EXPOSIÇÃO: "ROSA-DOS-VENTOS"

A criatividade dos nossos alunos:


14 março 2010

“WE ARE THE WORLD”

O 9º ano estudou o tema: principais formas de ajuda ao desenvolvimento

Para responder aos graves problemas dos países de baixo desenvolvimento, localizados sobretudo nos continentes africano e asiático os países de elevado desenvolvimento promoveram programas de ajuda ao desenvolvimento.

As organizações humanitárias internacionais ou Organizações Não Governamentais (ONG’s) prestam um importante auxílio em domínios como a saúde e a educação, dado que os países não possuem estruturas sociais que sirvam a totalidade da população.

Organizações Não Governamentais são grupos e instituições que são independentes dos governos e que se caracterizam fundamentalmente pelos seus objectivos humanitários, procurando promover o crescimento económico e o desenvolvimento sem interesses lucrativos.

As principais áreas de intervenção das ONG’s:
Ajuda alimentar; Direitos humanos; Cuidados de saúde; Protecção do ambiente e Cooperação e desenvolvimento

Alguns exemplos de ONG’s:
Cáritas: http://www.caritas.pt/ (portuguesa)
AMI – Assistência Médica Internacional: http://www.ami.org.pt/
A OIKOS – Cooperação e Desenvolvimento: http://www.oikos.pt/
Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV): http://www.icrc.org/por
Médicos sem Fronteiras ou Médecins sans Frontières (MSF) http://www.msf.org.br/
Médicos do Mundo: http://www.medicosdomundo.pt/ (Portugal)
Aldeias Infantis SOS: http://www.aldeiasinfantis.org.br/sitesos/_principal.php
Leigos Para o Desenvolvimento: http://www.ecclesia.pt/leigos/
Amnistia Internacional: http://www.amnistia-internacional.pt/ (Portugal)


A comunidade internacional pretende que o problema do baixo desenvolvimento seja erradicado. Para isso, recomenda o cumprimento dos objectivos de desenvolvimento aprovados na Cimeira do Milénio, promovida pela ONU, em 2000. Os então chefes de estado ou de governo dos 191 países-membros da ONU reuniram, naquela que viria a ser designada de “Cimeira do Milénio”, e reconheceram a sua responsabilidade colectiva em defender os princípios da dignidade humana, da igualdade e da equidade a nível mundial. Foram fixados 8 objectivos de desenvolvimento específicos, a serem atingidos até 2015 – os “Objectivos de Desenvolvimento do Milénio”:

1. Erradicar a pobreza extrema e a fome
2. Promover o ensino primário para todos
3. Promover a igualdade entre homens e mulheres
4. Reduzir a mortalidade infantil
5. Melhorar a saúde materna
6. Combater a sida e outra doenças contagiosas
7. Assegurar a sustentabilidade do ambiente
8. Fomentar uma associação mundial para o desenvolvimento

O site: www.objectivo2015.org



Têm sido dinamizados movimentos mediáticos de combate à pobreza. Apresentei na aula o Live Aid, de 1985 (já lá vão muitos anos…):
We Are the World, escrito por Michael Jackson, foi gravado em Janeiro de 1985 por 45 dos maiores nomes da música, com o objectivo de angariar fundos para o combate da fome na África.

O vídeo no youtube:
http://www.youtube.com/watch?v=jzw6GiqZyD0&feature=related

e uma versão mais recente, pelas vítimas da tragédia no Haiti (sugestão da Mariana Albino): http://www.youtube.com/watch?v=Glny4jSciVI

E no 9ºA foi assim:

07 março 2010

DIVERSIDADE CULTURAL

No 8º ano tem-se falado de diversidade cultural:
Cultura é tudo aquilo que se transmite de geração em geração, não por via genética mas socialmente, é tudo o que recebemos e transmitimos.

Os Homens estão interligados por laços de identidade nacionais e internacionais, formando diferentes áreas culturais – espaço no interior do qual é dominante a associação de certos traços civilizacionais.

Os principais aspectos humanos que interferem na diversidade cultural são as características étnicas, linguísticas, religiosas. Contudo, as populações podem, também, identificar-se por um conjunto de práticas quotidianas interligadas a actividades socioprofissionais que desenvolvem: rituais, ocupação dos tempos livres, gastronomia, vestuário, música…

Foram analisados vários factores de identidade das populações. Na apresentação da diversidade linguística os alunos contactaram com a língua mirandesa, considerada a segunda língua oficial em Portugal e conheceram a história de “Áugas Bibas”:




Localização de Miranda do Douro