31 março 2009

MAPAS DA EUROPA

Trabalhos realizados pelos alunos do 7º ano:

28 março 2009

HORA DE VERÃO

Domingo muda a hora: quando for uma da manhã vamos adiantar o relógio sessenta minutos e entrar, assim, no horário de Verão.


O Horário de Verão em Portugal foi implantado em 1916, vigorando desde o último domingo do mês de Março até ao último domingo do mês de Outubro.
O Horário de Verão é a alteração da hora de uma região, adiantando-se sessenta minutos no fuso horário oficial local. O procedimento é adoptado durante o Verão, quando os dias são mais longos (devido à posição da Terra em relação ao Sol).

A ideia de adiantar os relógios para aproveitar melhor as horas de sol foi lançada em 1784 nos Estados Unidos por Benjamin Franklin, numa época em que ainda não existia luz eléctrica. Mas a sua ideia não sensibilizou o governo norte-americano. Mais tarde, em 1907, William Willett, da Sociedade Astronómica Real tentou persuadir, sem sucesso, a sociedade britânica a adoptar a prática. O primeiro país a adoptar oficialmente o horário de Verão foi a Alemanha durante a Primeira Guerra Mundial. (Wikipédia)

Para saber mais clica aqui: Observatório Astronómico de Lisboa (responsável pela hora legal em Portugal)

Conhece ou relembra as diferenças horárias no Mundo: Fusos Horários

26 março 2009

LEITURAS

Já a pensar nas férias deixo aqui algumas sugestões de leitura da colecção “Horríveis” de Anita Ganeri (Publicações Europa-América). Uma colecção que apresenta os temas de várias disciplinas de uma forma divertida e entusiasmante.
Para recordar matérias e aprender curiosidades novas.


GEOGRAFIA HORRIVEL – RIOS RAIVOSOS
Grita! Ao espreitares à beira de uma cascata barulhenta.
Fica sem palavras! Ao observares o espantoso Grand Canyon, forjado por um velho rio.
Corre a sete pernas! Quando deres de caras com uma piranha esfomeada.
E se achares que isto não é suficientemente audacioso... junta-te aos nossos hidrólogos heróicos numa viagem turbulenta desde um cume gelado até ao oceano, lê o diário secreto de um explorador de rios e fica a conhecer a excitante vida selvagem aquática com o nosso guia de observação.


GEOGRAFIA HORRÍVEL – CUSPIDELAS TERRESTRES
Maravilha-te! Com rochas incandescentes do tamanho de carros.
Treme! Diante de géisers que podem cozer-te vivo.
Hurra! Pelo prisioneiro que foi salvo da morte por uma erupção.
E se isto não é suficientemente violento para ti... lê os diários dos sobreviventes dos vulcões, segue as pistas com o guia do detective de erupções e planeia umas férias explosivas com o nosso guia de férias vulcânicas. É avassaladoramente excitante!

25 março 2009

MIMOS...

... dos meus alunos do 7ºB

Marlene Sofia



Marlene Filipa



Micael


Rafael (Estados de tempo)

(esquecendo os erros ortográficos)

24 março 2009

PARTILHA...

… de sorrisos, de alegria, de divertimento, de ternura, de afecto, de amizade é no que se têm reflectido as acções de voluntariado do Curso Profissional de Turismo no C.A.O.. Quando propus estas acções de voluntariado aos meus alunos houve por parte de alguns deles alguma desconfiança, pensavam “se calhar vai ser difícil”. Hoje reconhecem que o meu esforço e insistência tinham algum sentido e eu sabia que esta actividade iria ser muito importante para eles. Fico feliz por seguirem os meus passos e se sentirem bem entre os utentes da Instituição, assim como eu me sinto. Apresento aqui algumas actividades promovidas durante as idas ao C.A.O.: Participação na festa de Natal do C.A.O., no auditório da Câmara, em que os alunos do 11ºB e os utentes desta instituição cantaram a música “Ser tolerante” (16-12-2008); Actividade “vamos conhecer-nos melhor”, em que os alunos e utentes iam fazendo questões uns aos outros: muitas perguntas, algumas confidências e ruidosas gargalhadas rechearam uma hora e meia de convívio. (14-01-09) O Francisco fez anos e nós não podíamos deixar esta data em branco. Cantamos os parabéns, comemos o delicioso bolo feito pela mãe do aniversariante, cantamos várias músicas, rimos, deliciamo-nos a observá-los na realização dos trabalhos manuais. (16-01-09) Os utentes do C.A.O. foram convidados a visitar a nossa biblioteca e assistir à apresentação de dois contos populares. (22-01-09). E muito mais haveria por contar… (todas as partilhas no blogue: http://geo-geografias.blogspot.com). Que maravilhoso ouvir os risos, os comentários de elogio e sentir a alegria e o carinho destes amigos.

(para o Jornal da Escola)

22 março 2009

DIVERSIDADE RURAL PORTUGUESA

(continuação “diversidade rural”)

Os alunos do 11ºB trabalharam as características da agricultura portuguesa. Cada grupo apresentou uma região e dramatizando revelou a diversidade rural existente.

Aqui fica um breve resumo do tema abordado:

Norte Atlântico

Propriedade e exploração da terra:
- pequena propriedade, o minifúndio;
- as propriedade são transmitidas de pai para filho o que leva à fragmentação das explorações.

Sistema de cultura e principais produções:
- sistema de cultura intensivo;
- pratica-se a policultura;
- produções: milho, feijão, hortaliças, batata, vinha.


Norte Interior

Propriedade e exploração da terra:
- pequena propriedade, o minifúndio;

Sistema de cultura e principais produções:
- sistema de cultura extensivo, em afolhamento bienal com pousio.
- A parcela deixada em pousio é aproveitada para apascentar o gado, deixando aí os excrementos que adubam a terra;
- produções: cereais, batata, vinha.


Alentejo

Propriedade e exploração da terra:
- grande propriedade, o latifúndio;

Sistema de cultura e principais produções:
- sistema de cultura extensivo, em que a parcela em pousio se prolonga por vários anos, consoante a fertilidade do solo;
- produções: cereais feita em sistema de sequeiro: trigo, aveia, cevada; vinha; campos arborizados, os montados, onde aparece a azinheira, o sobreiro, e a oliveira.


Algarve

Propriedade e exploração da terra:
- na serra predomina a grande propriedade e no litoral a pequena propriedade;

Sistema de cultura e principais produções:
- na serra: cultivo do trigo associado a culturas permanentes como o sobreiro, a figueira e a alfarrobeira;
- o litoral: policultura irrigada – produtos hortícolas e frutas.


Açores

Propriedade e exploração da terra:
- pequena propriedade, explorações de tipo familiar; em São Miguel podem encontrar-se propriedades de maiores dimensões;

Sistema de cultura e principais produções:
- até aos 100 a 150 m predomina a policultura intensiva; de 150 a 400 m cultiva-se o cereal; dos 400 as 800 m existem pastagens;
- Os campos são fechados com muros de rocha basáltica ou sebes de hortênsias que se designam por cerrados;
- produções: batata, batata-doce, chá, tabaco, ananás.


Madeira

Propriedade e exploração da terra:
- pequena propriedade, minifúndio

Sistema de cultura e principais produções:
- construção de socalcos ou poios;
- irrigação intensiva;
- estrumação das terras
- produções: banana, vinha, cana-de-açúcar, vinha, produtos hortícolas.


A desenvolver o projecto…


Como é agradável ver os resultados do trabalho elaborado…


(mais tarde apresentarei alguns vídeos)

20 março 2009

OS MEUS POETAS...

… resolveram dedicar-me alguns versos:

Seu nome é Carla Pimentel
É uma pessoa espectacular
Gosto muito de mel
Mas não a vou deixar
Cláudia, 7ºD

Carla que giro nome
É a prof de Geografia
Ensina bem
E por isso é uma alegria
Paula, 7ºD



… e outros sobre a disciplina e a matéria que estamos a estudar:

Geografia que nome tão bonito.
É uma disciplina importante.
Com esta disciplina aprendemos muitas coisas da vida.
Por exemplo sobre o nosso planeta.
O nosso planeta é conhecido como planeta azul.
Em geografia descobrimos muitas coisas sobre o planeta.
É engraçado.
Paula, 7ºD

Se não sabes o que fazer,
Porque não as notícias ver.
Assim podes ver se bom tempo vai estar,
E um bom dia de sol à praia podes ir apanhar.
No Solstício de Verão o dia é maior
Já no Inverno o dia é menor.
Toca a aproveitar o Verão para passear,
E o Inverno para na cama ressonar.
A meteorologia pode ser uma chatice
Mas vais ver que até é muito fixe.
João Pereira, 7ºD


E porque a vida é colorida por pequenos momentos, nada melhor que partilhar estes carinhos dos meus alunos.

15 março 2009

DIVERSIDADE RURAL

Os alunos do 11ºB apresentaram os seus trabalhos sobre a diversidade rural das regiões norte, sul e arquipélagos da Madeira e dos Açores.
Foram criativos, empenhando-se na explicação das particularidades rurais de cada região.
Parabéns pelo esforço em fazer cada vez melhor e sempre com a alegria que vos é característica.

Aqui ficam algumas fotografias que mostram as caracterizações dos discentes.
Mais tarde apresentarei outros trabalhos…





14 março 2009

OLIMPÍADAS DE GEOGRAFIA - março


Questões do mês de Março
3º CICLO Qual é a localização?

Para responderes correctamente deverás:

- identificar o continente a que corresponde cada país e a respectiva capital:

Etiópia; Moldávia; Nova Zelândia; Equador; Cazaquistão; Eslováquia; Papua Nova-Guiné; Bolívia; Moçambique; Mongólia; Turcomenistão; Uganda; Vanuatu; Bielorrússia; Guatemala; Nicarágua; Bósnia-Herzegovina; Ilhas Salomão; Butão; Madagáscar.

SECUNDÁRIO Como se caracterizam os climas?

Para responderes correctamente deverás:

- caracterizar o clima temperado mediterrâneo e continental atendendo aos seguintes aspectos:

- Temperatura (variação ao longo do ano e amplitude térmica);

- Precipitação (variação ao longo do ano e identificação de meses secos).

13 março 2009

"O MEMORIAL DO C.A.O."

Os discentes do Curso Profissional Técnico de Turismo apresentaram a peça “O Memorial do C.A.O.”. Os utentes do Centro de Actividades Ocupacionais, da Associação Portas P’ra Vida, vieram assistir a esta peça. Os utentes gostaram, divertiram-se e apreciaram mais um convívio com os alunos da Escola. (14-03-2009)

08 março 2009

ENSAIOS: "O MEMORIAL DO C.A.O."

(O Curso Profissional de Turismo e os seus trabalhos extra-aulas) O Joel, do 12ºB, elaborou uma peça de teatro baseada na obra de José Saramago, “O Memorial do Convento”, no âmbito da disciplina de Português. A peça - "O Memorial do C.A.O." - irá ser apresentada na Escola para os utentes do C.A.O.
Os meus “turistas” têm-se empenhado nos ensaios da representação. Os papéis ainda não estão bem decorados, mas o esforço é grande e vêem-se melhorias a cada novo ensaio. Parabéns Joel pelo trabalho elaborado!

07 março 2009

TRABALHOS DE GRUPO

O Curso Profissional Técnico de Turismo apresenta moldes diferentes do ensino regular. Apelo muito ao trabalho de grupo: são fornecidas aos alunos as bases para o desenvolvimento desse mesmo trabalho, através de fichas informativas, textos, sites da internet. Cabe, depois aos discentes trabalhar e completar essa informação. Já sabem que a criatividade, a originalidade na elaboração e na apresentação são pontos que tenho sempre em conta. E, por isso, vejo cada vez mais os meus “pupilos” interessados e empenhados em desenvolver um bom trabalho.

O 12ºB está a trabalhar a União Europeia: após conversamos como iria ser feita a recolha de dados, organizado o trabalho para posterior exposição, tentam pôr em prática a actividade. Pesquisam informação para a elaboração do Bilhete de Identidade dos vários países e recolha das respectivas bandeiras.










O 11ºB iniciou o módulo: Áreas Rurais. Três grupos de trabalho que terão de caracterizar a diversidade rural do norte, sul e regiões autónomas. A criatividade é a palavra de ordem: irão apresentar as características da agricultura de cada região simulando uma cena da vida real. Aguardemos os resultados!











06 março 2009

SÓ A MIM...

-Setôra tire-me uma fotografia… Só a mim…
-Ok, João, vamos lá…

E aqui está o resultado, o simpático João a prepara-se para saborear o seu lanche.




É fascinante este sorriso, esta alegria e esta cumplicidade…

05 março 2009

ESTADO DE TEMPO E CLIMA

Os alunos aprenderam a distinguir estado de tempo de clima: o primeiro refere-se ao conjunto de condições atmosféricas que se verificam num determinado lugar, num curto período de tempo e o segundo ao conjunto de estados de tempo existentes numa dada região na sua sucessão habitual.
A propósito dos estados de tempo foram recordados alguns provérbios populares relacionados com o tempo. Aqui ficam alguns exemplos:
“Em Março cada dia chove um pedaço”
“Abril águas mil”
“Fins de Agosto dá frio no rosto”
“Dezembro frio, calor no estio”

O início da abordagem da variação da temperatura, como elemento do clima, teve em conta os movimentos de rotação e translação da Terra.
O movimento de rotação é o movimento que a Terra executa em torno do seu eixo imaginário e que dura cerca de 24 horas (23h e 56m) e é responsável pela sucessão dos dias e das noites e pela variação da temperatura ao longo do dia; o movimento faz-se de oeste para este, ou seja, no sentido directo e à velocidade de 1675 km/h.
O movimento de translação é o movimento que a Terra executa em torno do Sol (tem a duração de 365 dias e 6 horas) e a inclinação do eixo da Terra faz com que esta não tenha sempre a mesma posição em relação ao Sol e descreva o seu movimento aparente anual entre os trópicos de Câncer (23º 27´N) e de Capricórnio (23º 27´S). Deste modo, além das estações do ano, este movimento determina a duração dos dias e das noites, assim como o número de horas de Sol recebidas (insolação).

Os alunos visualizaram uma simulação destes movimentos, recorrendo ao globo e ao uso de um candeeiro (simbolizando o sol), que permitiu explicar a variação da incidência dos raios solares na superfície terrestre durante os solstícios e os equinócios. Com a ajuda de uma lanterna os discentes conseguiram perceber de que forma a inclinação dos raios solares altera a temperatura durante o dia.