30 junho 2009

ACÇÃO DE FORMAÇÃO: TECNOLOGIAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA APLICADOS NO ENSINO (I)



A frequentar a Acção de Formação sobre sistemas de informação geográfica (SIG) aplicados ao ensino pelo Centro de Formação Contínua de Professores da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

Os principais objectivos prendem-se com a familiarização com as novas tecnologias que permitam a aquisição, manipulação e produção de informação geográfica e a aprendizagem de tarefas elementares de aquisição, geoprocessamento e reprodução de dados geoespaciais (num total de 35 horas).

O modelo de dados SIG permite que os elementos geográficos do mundo real sejam: representados digitalmente, armazenados em base de dados, para que possam ser apresentados de forma abstracta em forma de mapa e que possam ser trabalhados e manipulados para resolver problemas.


Primeiro contacto com o software ArcGis (ESRI) e exercícios no ArcMap… e no meio (de termos novos) de modelo de dados vectorial… modelo de dados matricial/raster… e depois vamos ao ArcCatalog… e também ao ArcToolbox… e os dados em shapefiles… adicionar os layers… e para adicionar campos nas tabelas add field em options …. se vai fazendo a Acção com vários exercícios (a um ritmo “rápido” Uf!!!)…


Sobre:
ESRI Portugal (a ESRI Portugal - Sistemas e Informação Geográfica, S.A. é uma empresa privada, maioritariamente de capital nacional, constituída em 1987, com o firme propósito de actuar como agente especializado no desenvolvimento e fornecimento de sistemas de informação baseados em tecnologia SIG - Sistemas de Informação Geográfica)

26 junho 2009

A ÚLTIMA AULA...

... com os alunos do 7ºano foi assim:


22 junho 2009

É VERÃO

No dia 21 de Junho começou o Verão (6h e 45m) - Solstício de Junho ou Verão (no Hemisfério Norte).


Nesta data tivemos o dia mais longo do ano, a partir daqui os dias começam a diminuir até 22 de Setembro em que o dia e a noite terão a mesma duração e entramos, assim, no Equinócio de Setembro.
Mas até lá os raios solares incidem de forma menos oblíqua no Hemisfério Norte (HN) logo as temperaturas são mais elevadas e os dias maiores que as noites.
Este facto deve-se à forma redonda da Terra e à inclinação do eixo da terrestre: nesta altura do ano o HN está mais próximo do sol (mais virado para o sol, como digo os meus alunos) o que leva a que os raios solares incidam quase na vertical nesta parte do planeta, logo aumento da temperatura. No Hemisfério Sul acontece o contrário: encontra-se mais afastado do sol e os raios solares incidem de forma mais oblíqua, portanto menor aquecimento, Inverno e noites maiores que o dia.



(Imagem: pesquisa do Google)

19 junho 2009

PRÉMIO INTERNAZIONALE UTOPIE CALABRESI







Um prémio recebido do Blogue Histórias con(m) Vida OBRIGADA Isabel! " O Prémio Internazionale UTOPIE CALABRESI inspira-se nos valores do Humanismo, entendendo-se por isso “tudo o que é digno do homem e o torna civilizado, elevando-o acima da barbarie”. Este “selo” foi criado com o objectivo de premiar os blogues que promovem conhecimento livre, cultura e arte, tolerância e aceitação da diferença, amizade e solidariedade entre os povos..."



Quem o recebe terá que eleger 5 blogues merecedores e deixar uma mensagem sobre humanismo.



Vou nomear apenas 3 que vão de encontro aos objectivos deste prémio: http://geoblog-geoblog.blogspot.com/



http://wwwadlitteram.blogspot.com/



http://blogdopessoalparaopessoal.blogspot.com/



A minha mensagem:



alguns dos momentos de voluntariado que dinamizei com os alunos do 11ºB e 12ºB no C.A.O. de Resende, durante este ano lectivo… destaco a tolerância e aceitação da diferença, amizade.









16 junho 2009

NOVAS VILAS

(Ontem) ficou por dizer que a Assembleia da República também aprovou a passagem de localidades a vilas já que reuniam as seguintes condições: ter mais de 3.000 eleitores em aglomerado populacional contínuo e pelo menos metade dos seguintes estabelecimentos: posto médico, farmácia, casa do povo, de espectáculos, centro cultural ou outras colectividades, agência bancária, transportes públicos colectivos, estação dos correios, estabelecimentos comerciais ou de hotelaria e uma escola pública.


À categoria de vilas passaram as seguintes povoações:

Distrito de Braga: Fafe - Arões de S. Romão


Distrito de Vila Real: Vila Real - Lordelo


Distrito de Aveiro: Vagos - Soza e Águeda - Valongo do Vouga


Distrito de Coimbra: Figueira da Foz - S. Pedro, Marinha das Ondas, Lagos e Tavarede


Distrito de Leiria: Caldas da Rainha - Foz do Arelho e À-dos-Francos



Distrito de Lisboa: Loures - Prior Velho; Sintra - Casal de Cambra e Montelavar



Distrito de Faro: Lagos - Bensafrim



Distrito de Viana do Castelo: Melgaço - Castro Laboreiro e Arcos de Valdevez - Soajo


Distrito do Porto: Baião - Ancede; Matosinhos - Guifões; Santo Tirso - Vilarinho; Lousada - Senhora Aparecida e Gaia - Madalena


Distrito de Santarém: Ourém - Olival


Os mapas de enquadramento geográfico (distrito/concelho) das três últimas referências encontram-se no post anterior.





E agora para conhecer as vilas nada mais fácil no Google Maps


(Mapas: Enciclopédia das Localidades Portuguesas/ Mapa de Portugal)

15 junho 2009

CINCO NOVAS CIDADES

No passado dia 12 a Assembleia República aprovou a elevação de 5 vilas a cidades.

Legislação Portuguesa para a criação de cidades - Lei n.º 11/92
Uma vila pode ser elevada à categoria de cidade quando tem um número de eleitores, em aglomerado populacional contínuo, superior a 10000 e possua os seguintes equipamentos colectivos:
a) Instalações hospitalares com serviço de permanência;
b) Farmácias;
c) Corporação de bombeiros;
d) Casa de espectáculos e centro cultural;
e) Museu e biblioteca;
f) Instalações de hotelaria;
g) Estabelecimento de ensino preparatório e secundário;
h) Estabelecimento de ensino pré-primário e infantários;
i) Transportes públicos, urbanos e suburbanos;
j) Parques ou jardins públicos;
k) Actividades económicas ligadas aos sectores secundário e terciário;
l) Ter de lhe ser reconhecido valor histórico, cultural e arquitectónico.



Passaram a cidade as localidades de Valença (Viana do Castelo), Senhora da Hora (Matosinhos), S. Pedro do Sul (sede do concelho), Samora Correia (Benavente) e Borba (Évora).


Localização dos distritos: concelhos - nome das cidades apresentadas


Viana do Castelo: Valença - Valença


Porto: Matosinhos - Senhora da Hora

Viseu: S. Pedro do Sul - S. Pedro do Sul

Santarém: Benavente - Samora Correia


Évora: Borba - Borba


Para ver as cidades pesquisar em Google Maps

(Mapas: Enciclopédia das Localidades Portuguesas/ Mapa de Portugal)

13 junho 2009

"O SÉTIMO SELO"


Última leitura: "O Sétimo Selo" de José Rodrigues dos Santos (Gradiva).

“Um cientista é assassinado na Antárctida e a Interpol contacta Tomás Noronha para decifrar um enigma com mais de mil anos, um segredo bíblico que o criminoso rabiscou numa folha e deixou ao lado do cadáver. 666
O mistério em torno do número a Besta lança Tomás numa aventura de tirar o fôlego, uma busca que o levará a confrontar-se com o momento mais temido por toda a humanidade. Apocalipse
De Portugal à Sibéria, da Antárctida à Austrália. O Sétimo Selo transporta-nos numa empolgante viagem às maiores ameaças que se erguem à sobrevivência da humanidade.
Baseando-se em informação científica actualizada, José Rodrigues dos Santos volta com este emocionante romance aos grandes temas contemporâneos, numa descoberta que poderá abalar a forma como cada um de nós encara o futuro da humanidade e do nosso planeta.
Prepare-se para o choque.”


“O futuro do abastecimento energético constitui talvez o maior e mais importante desafio da humanidade para a próxima década. É na escolha do tipo de energia que nos irá alimentar que assenta a sobrevivência do planeta enquanto sistema biológico e a sustentabilidade da economia na qual o nosso modo de vida assenta, e o problema é justamente conciliar estes dois aspectos até aqui incompatíveis.
Muitos peritos encaram o hidrogénio como a nossa melhor hipótese, pelos motivos amplamente explicados neste romance, e o curioso é que o desafio nem sequer é novo. (…) Mas o hidrogénio, apesar de todas as suas potencialidades, é apenas um dos vários futuros possíveis. Existem outras alternativas, como o metanol, um biocombustível feito a partir de matéria orgânica, e o etanol, um outro biocombustível criado a partir do milho ou da cana-de-açúcar. Há também a perspectiva de extrair a energia da força forte dos átomos, através da fusão nuclear controlada, mas essa possibilidade parece distante, uma vez que ainda não dispomos da tecnologia necessária para usar essa poderosa e inesgotável fonte energética – há quem calcule que serão precisos cem anos até chegarmos lá. No entretanto, o gás natural poderá constituir-se como uma energia de transição. (…)
Na verdade, não sabemos ainda onde vamos mudar ao certo. Mas sabemos que vamos mudar. De algum modo, o sétimo selo já foi quebrado e temos agora de nos preparar para enfrentar as mudanças que se anunciam no horizonte.”


Um romance baseado em informações verdadeiras recorrendo a fontes como relatórios sobre as alterações climáticas, livros sobre o problema do petróleo e a sucessão energética e colaboradores especialistas nestas áreas.
Um livro que fala de um tema actual e que poderá acontecer num futuro próximo se não defendermos o nosso Planeta. A aposta nas energias alternativas é crucial assim como as mudanças no nosso comportamento ambiental.

12 junho 2009

MAIS PRÉMIOS...

… desta vez foram eleitos os alunos que participaram nas Olimpíadas de Geografia: 1º lugar:


2º lugar:





Uma montagem divertida no Blogue da Adelaide aqui

11 junho 2009

BAILADO DA NATUREZA

Ainda no Dia do Ambiente o bailado da Natureza protagonizado por professores e alunos:


09 junho 2009

EXPOSIÇÃO: DIA DO AMBIENTE

A 5 de Junho comemorou-se o Dia do Ambiente.

A Biblioteca recebeu uma exposição que resultou de uma parceria do grupo de Geografia e do Projecto Eco-Escolas. O C.A.O. de Resende também colaborou nesta exposição. Procurou-se destacar a reutilização dos materiais. Assim, foram apresentadas várias criações e objectos com uma nova “cara”, utilizando materiais muito diversos.
Alguns problemas ambientais:

07 junho 2009

POEMAS NO C.A.O.

Levei a BEgas ao C.A.O. e os “Poemas da Mentira e da Verdade” de Luisa Ducla Soares (revelados aqui) foram apresentados pelos nossos alunos. Acompanharam-me nesta actividade a Ana Paula Caiado e o Rui Braguês.









Mais um momento que valeu a pena partilhar com os nossos amigos tão especiais.


















06 junho 2009

PRÉMIOS ROSA-DOS-VENTOS

Felizes por terem uma lembrança


7ºC


8ºA

7ºB

7ºA

Expressões para recordar

Ansiosos... Qual escolher...

Que fixe...


Tantas cores bonitas...

04 junho 2009

PALAVRAS BONITAS...

oferecidas pelos meus alunos
(com erros… mas desta vez não disse nada)


Os poetas:

Comprido é o rio Douro
Que de Espanha vem para Portugal
Em Resende ele passa
Com um leito fenomenal
O afluente Cabrum passa na minha terra
Pois a praia fluvial sustenta
E o campo do milho ele rega
E a mó do moinho ele faz rodopiar.
João Pereira, 7ºD


Aprendi os rios e as montanhas
Uma coisa que não sabia
Agora que sei é uma alegria
A serra maior de Portugal
É a serra da Estrela
Quem não gosta de Geografia
Não sabe o que perde
Geografia é óptima.
Paula, 7ºD




02 junho 2009

E AS ROSAS-DOS-VENTOS...

... vencedoras foram:

1º lugar (Professora Isabel e 7ºC)

2º lugar (Professora Gina e 8ºA)



3º lugar (Professor Francisco e 7ºB) 4º lugar (Professora Modesta e 7ºA)



Parabéns a todos os alunos e professores que participaram na actividade.

01 junho 2009

LITORAL PORTUGUÊS

(um dos últimos temas abordados nas aulas do 7º ano)



Portugal apresenta um litoral com cerca de 845 km de extensão. Caracteriza-se por ser sinuoso, revelando algumas particularidades no seu litoral designadas de “acidentes de costa”.
Três dos principais acidentes de costa:

Ria de Aveiro ou Haff-Delta de Aveiro: resultou da acumulação de sedimentos de origem marinha, depositados por correntes marítimas, e de origem fluvial, transportados pelo rio Vouga, os quais foram formando um cordão litoral (restinga) paralelo à costa, impedindo o contacto do rio com o mar e acelerando o seu assoreamento (depósito de areia).
O assoreamento, muito intenso e rápido, acabou por aproximar as duas restingas (de sentido norte-sul e sul-norte); a comunicação das águas da laguna e do Atlântico fazia-se por uma passagem estreita – a barra - que acabou por se fechar no século XVIII. Para evitar prejuízos decorrentes desta situação, o homem teve de empreender obras de desassoreamento e rasgou uma abertura.















Tômbolo de Peniche
: Trata-se de outra região litoral cuja configuração se alterou profundamente. Em frente à costa existia a ilha de Peniche que veio a ligar-se ao continente, por um istmo (faixa estreita de terra que liga um continente a uma península ou ilha) resultante da sedimentação marinha. Esta forma foi facilitada por um ligeiro levantamento da plataforma continental. Esta forma de costa constitui um Tômbolo.













Laguna de Faro, Ria Formosa, Lido de Faro
:
Entre a Quarteira e Cacela existe outra forma resultante de um forte assoreamento em águas pouco profundas, como nos casos anteriores.
Os detritos que formam a costa de lido, em Faro, provêm fundamentalmente da costa rochosa de barlavento, sendo arrastados por uma corrente de sentido oeste-este. Vão-se formando restingas e ilhotas, separadas por braços de mar.





CURIOSIDADES:

- A evolução do haff-delta de Aveiro durou cerca de 800 anos.

- O contacto entre o rio Vouga e o oceano Atlântico faz-se através de um canal artificial – a barra de Aveiro.

- O litoral português tem sofrido, nos últimos tempos, inúmeros fenómenos de erosão devido à acção do mar, o que leva ao desaparecimento de dunas e à diminuição de praias.

- A Ria Formosa foi classificada, em 1987, como Parque Natural.

- A força de atracção que a lua e o sol exercem sobre a Terra origina subidas e descidas no nível do mar, as marés. As paisagens e os relevos litorais são muito afectados pela alternância das marés. Em Portugal, a diferença habitual entre maré-cheia e maré-baixa é cerca de 3 a 4 metros. Noutras costas, como a inglesa, pode atingir mais de 10 metros.
(Imagens: pesquisa do Google)