18 janeiro 2009

ORIENTAÇÃO

Os alunos do 7º ano aprenderam a localização relativa, ou seja, a localização de um lugar relativamente a outro. Para conseguirem localizar os lugares tiveram de saber os rumos da rosa-dos-ventos.
A rosa-dos-ventos é formada por um conjunto de rumos que permitem a orientação, correspondentes aos pontos cardeais, colaterais e subcolaterais.

A rosa-dos-ventos surgiu da necessidade dos marinheiros se orientarem em alto mar, com a ajuda dos rumos dos ventos.


Um dos processos de orientação mais utilizados é a bússola.
A bússola foi descoberta na china e só mais tarde a sua utilização se estendeu à Europa.
É constituída por uma caixa metálica, no fundo da qual está desenhada uma rosa-dos-ventos e um círculo graduado de 0º a 360º, e por uma agulha magnética móvel.
A extremidade magnetizada da agulha aponta sempre para o chamado norte magnético (que não coincide com o norte geográfico). A bússola aponta sempre para o norte porque a Terra tem no seu interior um metal, o ferro, que se comporta como se fosse um íman gigantesco orientado na direcção norte-sul.
O norte magnético e o norte geográfico fazem um pequeno ângulo designado de declinação magnética. Esta varia de lugar para lugar, sendo em Portugal de 9º para oeste. Para a bússola estar correctamente orientada a ponta azul ou luminosa da agulha magnética deve ficar cerca de 9º oeste do norte indicado no mostrador.
Coloca-se a bússola numa superfície plana, afastada de objectos metálicos; deixa-se a agulha estacionar; roda-se lentamente a bússola até que a ponta luminosa fique a 9º oeste do norte assinalado no mostrador; os pontos da rosa-dos-ventos marcados no mostrador ficam assim nas suas verdadeiras posições.

Depois desta explicação os discentes aprenderam a utilizar a bússola e em pequenos grupos manusearam este objecto de orientação.
Seguidamente, dinamizou-se uma prova de orientação. Em cada turma elegeram-se dois alunos que fizeram um pequeno percurso, entre as mesas da sala da aula, e utilizando a bússola tinham de referir o rumo a tomar sempre que mudavam de direcção.
Foi muito interessante e divertido, todos os alunos das turmas colaboravam procurando ajudar os colegas.

Sem comentários: